As datas...

... 1 mês passou entre consultas, exames, segurança scial, empregos, etc. (só chatices e burocracias, que apenas servem para nos deprimir ainda mais...).
As lágrimas e a dor, essas cá continuam, com morada fixa em mim...

Dói ao andar na rua e ver grávidas e carrinhos de bébé;
Dói ao andar por casa e pensar nos sonhos desfeitos;
Dói olhar para o calendário e constatar qe agora já faltaria pouco;
Dói ir trabalhar e toda a gente agir como se estivesse estado apenas de férias;
Dói a falta de apoio e carinho daquelas pessoas de quem até esperava algum apoio (nomeadamente de amigas que vão ser mães ou já o são);
Neste momento dói tudo mas dói mesmo muito a culpa que sinto por ter sido tão má mãe...
Felizmente para mim que tenho uma família fantástica e um marido 5 estrelas, que me ajudam a que todos os dias doa um bocadinho menos!


PS - obrigada também a todos aqueles que com grande amizade me têm feito sentir tão acarinhada e apoiada! Muito obrigada por todos os comentários, mails, sms, telefonemas, etc... Têm sido um grande apoio!

Comentários

susy disse…
Olá, não te conheço mas gostaria de te dizer que podes contar aqui com um ombro amigo, se precisares de alguma coisa diz. Não tenho mais palavras, não sei o que dizer numa situação destas.

Beijos
Catarina disse…
Minha querida, infelizmente não há nada que possamos dizer ou fazer que leve essa dor embora... Só o tempo... Tive exactamente a mesma sensação aqui há umas semanas com a Simone... Lembras-te dela, que foi nossa colega e depois foi fazer veterinária para o Brasil? A bebé dela teve de nascer prematura e tem síndrome de Down, coisa que ela só soube na altura... Vou-te dizer o que lhe disse: virá um dia em que a primeira coisa que pensas quando acordas não vai ser que perdeste um filho. Até lá, é sobreviveres cada dia, junto daqueles de quem mais gostas e que te adoram. Ninguém que não tenha passado pelo que estás a passar, pode realmente compreender o que te vai na alma. Talvez as tuas amigas que já são mães apenas não queiram que te seja ainda mais penosa esta fase por veres os filhos de outros.... Muitos beijinhos Xana e força, que sempre foste uma mulher de armas. Qualquer coisa, sabes que podes contar comigo. Catarina
Mãe Ana disse…
Mana,

Quero que saibas que te adoramos assim, exacatamente como és. Porque tu és uma pessoa maravilhosa, que a quem a vida pregou uma grande partida!

Mas eu tenho a certeza que tu vais ser mais forte doque qualquer partida, por mais forte que ela seja. Porque tu és uma lutadora e uma mulher com garra
E vai chegar o dia, em que tu própria vais voltar a acreditar que és uma pesssoa maravilhosa, uma lutadora e que há coisas na nossa vida que nos acontecem e que nós não conseguimos controlar...

Tu sabes que contas sempre comigo para o que der e vier e tenho a certeza que em breve as nuvens pretas se vão dissipar...

Um beijinho
Maria joão disse…
Olá linda, como eu gostava que o mundo fosse perfeito e essa dor nem tivesse chegado a existir. Sei que és uma mulher de armas e que vais conseguir superar essa dor. Já agora, concordo com a Catarina em relação às amigas que tem filhos e eu sou uma delas, que por um lado quero-te dar todo o apoio que precisas neste momento mas não sei se não será mais penoso para ti e eu não te quero provocar esse sentimento.

Um Beijinho Muito grande
Maria João
Ana disse…
Olá,
passa pelo projecto artemis, e encontrarás muitas pessoas que, como tu, também têm um anjinho lá em cima a olhar por elas.

Não te posso dizer que passa, porque essa dor vais sempre senti-la, vai é tornando-se menos intensa. Mas não vai haver dia que não te lembres...é uma fase difícil das nossas vidas.
Mas agora tens um anjinho que olha por ti e tu tens que olhar por ele lá em cima.
Fala dele sempre que te apetecer...não silencies a dor por causa dos outros.

Beijocas,
da mãe do anjinho Maria Inês
Ana

P.S. - Se puder ajudar estás à vontade... anaia@sapo.pt
Soraia disse…
Tu nunca foste má mãe.
Foste a mais entusiástica das mães, a mais dedicada, a que mais desejava a criança. A que mais merecia. Sempre que se falava contigo sentia-se que respiravas ser mãe, uma boa mãe. Mas aconteceu, infelizmente, não merecias, ninguém merece, nunca, mas aconteceu. Não te deves culpar nunca, fizeste o melhor que pudeste, o melhor que soubeste, e não foi pouco. Um dia vais entender isso.
Adoro-te muito, embora às vezes possa não demonstrar.
Soraia
Martense disse…
Olá...
Ao ler o teu comentário as lágrimas escorreram-me pela cara e não querem parar...
Perdi o meu pequenino com 23 semanas 2 dias depois de ti...
Constatei que passou um mês, parece que foi ontem...a dor é a mesma... como te compreendo...
Espero que tudo corra pelo melhor contigo e força...
bjs
Martense

Mensagens populares deste blogue

Boa!!